Arquivos do Blog

Uma reflexão de merda!

Foi justamente em um dos únicos momentos do dia em que paro para pensar na vida, que comecei a pensar na idéia deste texto. Não! Não foi sentado no trono (mas iria a calhar também), mas embaixo do chuveiro que comecei a pensar em como esses poucos momentos fazem toda a diferença na nossa vida.

Vivemos cada dia correndo mais e mais, sabe-se lá para se chegar aonde, mas continuamosem frente. E observando as pessoas aqui da repartição, vejo que muitas nem água conseguem tomar durante o dia. Além de todos os problemas fisiológicos que isso pode acarretar, a pessoa não tem um tempo para respirar fundo, dar um gole naquela água gelada, senti-la descendo pela garganta até se perder pelas entranhas do nosso corpo.

Certa vez um médico me disse que tenho tanta pressa que nem paciência para cagar eu tinha. Sentava no vaso, conta até três e já saia do banheiro, serviço feito ou não. A partir daí comecei a valorizar as minhas idas ao banheiro, visando melhorar o funcionamento do organismo sem ter que recorrer a iogurtes, coisas naturais ou qualquer outra coisa que o valha. No começo foi um sacrifício, um martírio, ficar sentado lá olhando para as paredes, reparando nas rebarbas do azulejo… Até o dia em que comecei a pensar na vida, nos problemas e tudo mais que estava acontecendo no meu dia. Foi uma verdadeira descoberta, um mundo novo surgiu deste então.

Cada um tem uma maneira de ter o seu momento de reflexão, seja ele antes de dormir, embaixo do chuveiro ou sentado no vaso. Mas voltando ao começo do texto, vivemos correndo e se não temos tempo de beber água, tampouco teremos tempo para tomar um belo banho, daqueles que enfumaçam o banheiro todo. Pensar antes de dormir? Imagina! O corpo cai na cama e você não consegue nem programar o celular para despertar no dia seguinte.

Talvez seja esse um dos principais motivos do stress coletivo. Não temos tempo para essas pequenas coisas, que vão se somando aos problemas maiores, e lutamos para resolver tudo. Queremos abraçar o mundo e nos tornarmos o Messias prometido, pacificando as guerras entre os vizinhos, a cunhada que é insuportável, o cachorro que late de madrugada.

Não meus caros! Vamos nos atentar apenas ao nosso umbigo. Sejamos individuais, mas não individualistas. Saibamos conviver em grupo, mas demarcando o nosso território, o nosso tempo, as nossas necessidades. Mesmo que ela seja apenas… UMA SIMPLES CAGADA!

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: