Um café. Um destino. Duas pessoas.

 

Naquela noite, em um café qualquer da cidade, se conheceram. Vidas passadas foram trazidas à tona. Os amores, as brigas as desculpas, tudo perdoado entre um gole e outro. O que importará era dali para frente. O destino tratará de colocá-los mais uma vez frente a frente. As dúvidas até então foram sanadas, qualquer pergunta tinha a sua resposta pronta.  Entre pausas dramáticas e suspiros, tudo passara a ser compreendido. O beijo foi apenas para selar aquele encontro, tudo estivera traçado até aquele momento, enfim o quebra-cabeça da vida estava formado. Dali em diante seria um novo jogo, um de tabuleiro, de novas conquistas, desafios. A resposta estava em carne e osso, sentada a sua frente.

A parte das juras e promessas não fora precisa, pois um completará o outro. Parecia que antes de entrarem em cena, um script fora entregue a cada, tamanha afinidade. As frases sempre pela metade, com um aceno de cabeça, o outro já entendera a mensagem, e assim a conversa se estendeu durante a noite.

Do café para o altar. Nada de igreja ou convidados. No silêncio da madrugada casaram-se perante o luar, as corujas e folhas que caiam pelas ruas. A aliança fora retomada. Nada mais os separara, os filhos, Miguel, Laura e Pedro já fazia parte dos planos. A casa sem paredes, o cachorro correndo pelo quintal, estava tudo ali. Era o que cada um sonhara separadamente até se encontrarem.

Tudo intenso e vibrante, o “tempo perdido” fora retomado, e agora o passado não importara. Só queriam viver, e viver, cada segundo, cada olhar, cada sensação. Sempre fora assim, estava escrito no passado, no futuro, o presente era a grande dúvida.

Tornaram-se amigos, casal, amantes em menos de 24 horas. Toda a espera de vidas passadas acabara de se realizar. Enfim o grande encontro.

Mas quisera o destino mostrar também a sua velocidade. Uma vida inteira em menos de um dia, ao cair daquela tarde, se tornaram apenas dois estranhos. Levantaram-se do mesmo café e foram embora com lágrimas nos olhos.

Anúncios

Sobre thiagoboituva

Feito de frases de efeito, clichês e pieguisses em geral.

Publicado em 24 de janeiro de 2011, em Devaneios e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Melancólico, porém muito real!!!! ;)

  2. como é que fujo do caos?

  3. Cintia Guarnieri Zanella

    A vida pode ser um café, ou um ônibus indo embora, e podem ser estranhos em português ou italiano, não diminua, nunca o que é ,pra ficar mais bonito quando escrito.
    “Quero ser eternamente crente num amor que pode, mesmo que ele não queira, pois por ter podido, valeu todas as penas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: